(11) 3571.0757
(11) 2359.0300
(11) 98257.7752



Comunicação corporativa: A solução para muitos problemas

Nas últimas duas semanas falamos sobre a cultura de cooperação versus a competição interna nas empresas. E, a pedido, vamos abordar um tema que caminha junto: problemas de comunicação.

Nove em cada dez empresas que visitamos apresentam problemas de comunicação.

Dez em cada dez empresas que passam por jogos cooperativos onde precisam superar desafios de comunicação obtêm êxito na solução dos problemas propostos.

A pergunta que sempre faço é “por que durante um jogo, onde vocês tinham muito menos a ganhar, conseguiram se comunicar de forma tão eficiente e criativa e no dia a dia da empresa, onde uma boa comunicação é imprescindível, as coisas não fluem com tanta naturalidade?”

Observando as pessoas e ouvindo suas respostas, pude concluir que, no mundo corporativo, as pessoas não se comunicam bem por duas razões básicas: ou porque não sabem ou porque não querem…

Mas, na grande maioria das vezes, as pessoas sabem como se comunicar.

Por que, então, as pessoas não querem se comunicar?Acredito que uma das razões seja porque apesar de saberem que têm muito a ganhar com a comunicação, criam uma ilusão de que têm muito a perder…

Medo de perder o status, o prestígio, o poder, o controle, as oportunidades, os privilégios, etc.

Por isso, é muito mais cômodo apontar os problemas de comunicação do que se enxergar como a própria solução.

Além disso, os problemas de comunicação servem como uma conveniente desculpa para a perda de prazos, para justificar a necessidade de re-trabalho ou, até mesmo, para explicar metas e resultados não alcançados.

É mais fácil conviver com os problemas de comunicação do que enfrentar os problemas reais de relacionamento, de confiança e de liderança que assombra as empresas.

É mais simples dizer que a empresa tem este tipo de problema do que perceber o quanto existe de medo, insegurança, vaidade e orgulho em nossos próprios comportamentos que não permitem que possamos nos empenhar melhor para construirmos um ambiente leve, descontraído e comunicativo.

Deixar de pensar nos problemas e focar nas soluções, eis aí um bom desafio…

Um grande abraço.